Homenagem numerológica de Ganesha ao falecido Benazir Bhutto



Introdução

Avenidas políticas no Paquistão foram abaladas com a morte de Benazir Bhutto , ex-primeiro-ministro do Paquistão e filha de Zulfiqar Ali Bhutto, um figurão na história política do Paquistão. Analistas políticos em todo o mundo lamentam a morte da democracia neste país. Enquanto o mundo medita sobre seu assassinato, Ganesha dá a você a análise numerológica da poderosa senhora do Paquistão.

Análise Numerológica

A data de nascimento de Bhutto é 21 de junho de 1953, então seu número de nascimento chega a 3 e seu número do caminho de vida é 27 = 9. O número 27 significa liderança e diz a ela uma forte inclinação para seguir suas próprias crenças e instintos e buscar metas com grande ambição, agressividade e determinação.

Ela foi assassinada em 27-12-2007. A data 27 chega a 9 e o número total da data chega a 3. É uma coincidência marcante porque a data de seu assassinato 27 é o número do seu percurso de vida e 3 (a data total de seu assassinato) é o número da data de nascimento. Portanto, os números cruciais de sua vida 21 e 27 estavam exatamente em contradição naquele dia.

Seu nome Benazir Bhutto chega a 51 = 6. 51 significa o espírito de um guerreiro. Isso pode proporcionar avanços e realizações repentinos e um número favorável para os líderes. Mas o número 51 também vem com um forte aviso de inimigos perigosos. É por isso que não devemos recomendá-lo para um nome.

O sobrenome dela, 'Bhutto', muito popular e forte no Paquistão, chega a 28 = 10. 28 consiste em 2 e 8. 2 é representado pela Lua e 8 por Saturno. Portanto, é uma série de contradições. Significa tanto sucesso imenso quanto oposição poderosa de inimigos e concorrentes, e este tem sido o destino da família Bhutto.

Seu número de ano pessoal em 2007 foi 18 = 9, simboliza finais e transições. Ela estava completando um ciclo de 9 anos e prestes a iniciar um novo. Portanto, não havia dúvida de que ela era uma forte candidata a primeiro-ministro. O 18º Ano Pessoal está sempre repleto de novos planos, inquietações e mudanças. Bhutto experimentou tudo isso no ano de 2007. Mas o ano pessoal número 18 também vem com perigos e competições ferozes. Engano, acidentes causados ​​por descuido e entusiasmo excessivo. Foi um segundo ataque de homem-bomba este ano. Obviamente, no dia de seu assassinato, a segurança foi pega desprevenida e ela foi vítima de seu descuido, apesar dos avisos e ameaças.

Conclusão

Portanto, foi um ano conectado ao avanço e às revoluções, mas ao engano de amigos e inimigos para o falecido Benazir Bhutto.

Graça de Ganesha,
Tanmay K.Thakar
Equipe GaneshaSpeaks